Reproduzir vídeo

2006

O embrião
da FESF-SUS

“O primeiro momento, caracterizado pela elaboração da proposta da Fundação Estatal Saúde da Família (FESF), entrou na agenda do atual governo da Bahia já no período de mudança de gestão, especificamente no final de 2006, quando a comissão de transição analisou a problemática do provimento e fixação de trabalhadores da Estratégia. Nesse momento, as alternativas de solução giravam em torno da conformação de consórcio ou de Fundação Estatal.”

2007

Cartilha de debates Fundação Estatal

Em 2007, com a nova gestão empossada, iniciaram-se os debates para a conformação de uma Fundação Estatal Interfederada – composta pelo Estado e pelos municípios – com COSEMS, Colegiado de Superintendentes da SESAB, gabinete do secretário, Procuradoria Geral do Estado (PGE), sindicatos e controle social nas conferências municipais e na Estadual. Além disso, as Instituições de Ensino Superior (IES) também convidavam a Diretoria de Atenção Básica (DAB/SESAB) para conhecer e debater o projeto.

A intensa mobilização para os debates da FESF confirmou a preocupação de gestores, trabalhadores e usuários, pois a Atenção Básica na Bahia encontrava-se em uma das piores situações do Nordeste. (Pág. 57)

Aprovou-se por meio da Resolução nº 013/2007 do Conselho Estadual de Saúde a “possibilidade de utilização do modelo de Fundação Estatal como instrumento de gestão descentralizada do SUS”.

Instituição da FESF por 69 municípios

A Fundação Estatal Saúde da Família (FESF-SUS) foi oficialmente instituída em maio de 2009, por 69 municípios do Estado da Bahia com permissão da Lei Complementar Estadual nº 29, de 21/12/2007, tendo como base os princípios de gestão compartilhada, democrática e participativa.

Primeiro Concurso Público Nacional

Em 2010 o primeiro concurso público da FESF foi lançado nacionalmente, com mais de 37 mil inscritos, com provas realizadas em todas as capitais e mais sete municípios baianos. E o primeiro endereço vitual da FESF http://blogofesf.wordpress.com/  publicava os boletins informativos, sendo o responsável pelo lançamento do primeiro concurso público da Fundação.

FESF adere a campanha Nacional do PMAQ

A Fundação também entrou no reforço da campanha de adesão ao PMAQ lançado pelo Ministério da Saúde. Esta política pública disponibilizou recursos para financiar a Atenção Básica conforme o desempenho na produção de resultados em saúde.

Nova gestão

Em 2012 iniciou a gestão do novo Diretor Geral, Dr. Carlos Alberto Trindade. Ano em que a Fundação começaria também a sua ampliação, com a inclusão de novos serviços, desta vez junto a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia.

3 ANOS DA FESF

Ano em que a FESF-SUS completou 3 anos. A audiência pública na Assembleia Legislativa, realizada pela Comissão de Direitos Humanos e Segurança Pública, foi proposta pelo deputado Yulo Oiticica (PT).

A solenidade contou com a presença  de trabalhadores e dirigentes, da Drª Lenir Santos e de Mozart Sales, secretário do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde.

Nova estrutura administrativa ampliação dos serviços

A Deliberação do Conselho Curador FESF, n.º 74, da reunião ordinária de n.° 41, de 04 de fevereiro de 2013, aprovou a reforma administrativa da FESF-SUS. A reforma iniciou devido a necessidade de reorganizar as estruturas de administração com ênfase na qualidade, na produtividade e na eficiência dos Serviços FESF-SUS. Houve uma adequação do desenho institucional em relação ao quantitativo e diversidade de contratos firmados atualmente, com estrutura administrativa adequada para o planejamento estratégico e para uma gestão por resultados.

Especialização em Saúde Coletiva

A aula inaugural do curso de Especialização em Saúde Coletiva com ênfase em Gestão da Atenção Básica, realizada no auditório da União dos Municípios da Bahia (UPB), foram ofertadas mil vagas para Cursos de Especialização em Saúde Coletiva com concentração na Atenção Básica.

Programas Integrados de Residência em Medicina de Família e Comunidade e Multiprofissional em Saúde da Família da FESF-SUS

Os Programas foram criados pela FESF em parceria com a Fiocruz-BA, como uma das estratégias de retomada do seu compromisso com o desenvolvimento de ações e serviços voltados para a de expansão, consolidação e fortalecimento da Estratégia da Saúde da Família na Bahia.

Lançamento do Livro FESF 5 anos Realizando o Ideal do SUS

Evento no pátio da Biblioteca Central dos Barris apresentou a trajetória da Fundação em 5 anos de criação, com a presença de gestores da saúde, trabalhadores e autoridades, dentre elas o deputado estadual Zé Neto, a  deputada estadual, Maria Del Carmem; o ex-secretário de saúde do estado e deputado federal eleito, Jorge Solla; o superintendente geral do IBAM (Instituto Brasileiro de Administração dos Municípios), Paulo Tim; e o diretor da Fundação Hospitalar Getúlio Vargas de Sapucaia do Sul no Rio Grande do Sul, Juarez Wolf Verba.

Parceria com o Fundo de População das Nações Unidas

Em parceria com o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), a FESF realizou ações como parte da campanha de mobilização pela redução das mortes maternas. Dentre elas, a divulgação de matérias jornalísticas, cartazes e realização de webpalestras.

Curso Micropolítica da Gestão em Saúde

I Curso de Especialização em Micropolítica da Gestão do Trabalho em Saúde, promovido pela Universidade Federal Fluminense, na modalidade EAD. O evento foi realizado simultaneamente nos polos em todo o país, no dia 24 de setembro de 2015, com apoio da FESF-SUS.

Documentário Bem Te Vi apresenta a FESF pelo olhar de seus trabalhadores

O documentário Bem Te Vi traz a ação dos trabalhadores da Fundação Estatal Saúde da Família (FESF-SUS), que dão suporte ao serviço do Sistema Único de Saúde na Bahia.

A produção apresenta boas práticas e ações humanizadas, mostrando um novo olhar sobre as questões de acesso a pacientes ligados ao SUS.

Produzido pelo diretor Alonso Jabar, com imagens gravadas em unidades de saúde e casas de pacientes das regiões de Vitória da Conquista, Dom Basílio, Camaçari e Salvador, o filme retrata a importância da realização de serviços sob gestão compartilhada entre a FESF-SUS e a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB).

"O que deu e o que não deu certo”

Esse foi o tema do simpósio realizado no dia 30 de novembro, no auditório da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), em Salvador. O evento promovido pela FESF, em parceria com o Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/UFBA) e apoio da Comissão de Saúde da AL-BA, contou com a palestra do ex-ministro da Saúde, José Gomes Temporão, e, em seguida, a mesa de debates com o professor Jairnilson Paim (ISC/UFBA) e o promotor de Justiça Rogério Luiz de Queiroz (CESAU/Ministério Público da Bahia).

30 ANOS DO SUS

Ex-Ministro da Saúde participa de evento em homenagem aos 30 anos do SUS realizado pela FESF

Programa Primeiro Emprego

É uma política pública que proporciona a primeira experiência profissional de jovens e adultos na rede estadual de Saúde, por meio da aprendizagem em serviço. O Programa Primeiro Emprego, na gestão FESFSUS, iniciou as atividades em 2017, e tem sido uma rica experiência de política pública desenvolvida em parceria com o Governo do Estado da Bahia.

A Fesf-tech é a Diretoria de Ciência, Tecnologia e Inovação da FESF-SUS.

Inaugurada em 23 de novembro de 2018 com a proposta de ser um hub (espaço de encontros, interseções, aproximando e integrando pessoas, Universidades, Institutos de Pesquisa, poder público e startups) de saúde na Bahia, proporcionando um ecossistema favorável ao desenvolvimento de projetos tecnológicos e de inovação, buscando estimular a produção de novos conhecimentos direcionados às necessidades do SUS.

10 anos FESF

As comemorações da FESF-SUS sempre foram marcadas por grandes lançamentos de produtos de cunho político e social, se posicionando em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS). Ao completar dez anos com a força do slogan Saúde, Democracia e Civilização lançou, em Salvador, o Manifesto SUS, Saúde e Democracia: Desafios para o Brasil, assinado por seis ex-ministros da saúde do governo Lula e Dilma.

Oferta de serviços para o enfrentamento da COVID-19

Criação do aplicativo Monitora COVID-19

A iPeS foi o resultado de uma encomenda tecnológica (instrumento da Lei de Inovação), protagonizada pela FESF-SUS, com o desafio de desenvolver uma estratégia tecnológica que permitisse a implantação uma plataforma com interoperabilidade de informações em saúde que suportasse um registro eletrônico de saúde, permitisse a composição de um ecossistema de inovação em torno dela e fosse autossustentável, ou seja, deixasse de depender de recursos do orçamento público no médio prazo.